A volta do mar Negro

semtc3adtulo2

Na decada de 1990 era inevitavel o mar negro nas arquibancadas,uma festa nunca igualidada por nenhuma das torcidas presentes no Estado de São Paulo.Mas devido ao numero de casos crescentes de violencia,os associados deixaram de comparecer aos jogos com a camisa oficial.
Esta campanha esta presente em todo o movimento dos GAVIÕES: Vamos resgatar o mar negro novamente,nao é do meu tempo mas no inicio dos anos 90 a GAVIÕES fechaVa três tuneis no morumbicha com a permissão da PM e só passava quem estava com a camisa oficial ou preta e por isso devemos resgatar mais esta festa da torcida ja que temos em vista,a proximidade do ano do centenario do TODO PODEROSO.

in memorian: Maria Teresa Amatucci Magalhães

A BATERIA SEGUIU A CONTADORA (1949-2009)

Faleceu esta semana a Senhora Maria Teresa que frenquentava a quadra a mais de 20 anos.Ela foi vitimada por um atropelamento na Avenida Rebouças quando seguia para a quadra para mais um ensaio da bateria dos gavioes.Ela foi sepultada no cemiterio do araxa,nao antes de ter o seu ultimo desejo concluido: o acompanhamento da bateria em seu enterro: ao sons do surdo ela foi sepultada.

A Historia

HISTÓRIA

08052008080

39 ANOS DE VIDA ETERNA

Era domingo, clássico de futebol, Morumbi, o Corinthians fora de mais uma disputa de um título.

Um grupo de jovens, que desde 1965 acompanhava o Corinthians diante do esmorecimento do quadro diante de um de nossos rivais, reflexo de nefasta administração vigente, resolveu protestar.

Na saída do estádio, após um entrevero com um dirigente da época esse mesmo grupo resolveu participar de um programa de televisão, após o qual houve uma reunião na praça 14 Bis, da qual participaram 12 Corinthianos, desta reunião ficou determinada a formação de uma torcida organizada e independente.

Os Gaviões da Fiel nasceram no dia 01 de Julho de 1969, os Gaviões tiveram várias sedes, a maioria improvisada. Rua Conselheiro Ramalho, depois o grupo alugou uma garagem na Alameda Santos, várias foram as idéias para o nome da torcida, acabou prevalecendo Gaviões da Fiel – Força Independente.

Gavião porque esta é uma ave forte e ao mesmo tempo livre, tudo o que gostaríamos de ser.

O Grêmio nascia com uma filosofia definida, ou seja uma sociedade sem fins lucrativos. O objetivo fundamental e de esclarecimento da Fiel Torcida sobre a administração do Sport Club Corinthians Paulista e o que é lógico apoiar o clube nos estádios.

Não há chuva, não há terremoto, não há tufão que afaste os Gaviões de seu território nas arquibancadas. Nos anos de 1969 e 1970, a sede foi na Alameda Santos, depois foram para a rua Frederico Steidel.

De lá mudaram-se para a rua Sete de Abril, as circunstâncias levaram os
Gaviões a manter a sede dentro do parque São Jorge, mas a experiência
mostrou um desacordo total.

Foram para uma garagem na Rua Aurora e em 1972 mudaram para uma sala alugada na Rua Santa Ifigênia, com horário de funcionamento das 11 ás 23:00 horas.

Com o crescimento do Grêmio, em 1975 e por solicitação dos associados foi criado o bloco carnavalesco Gaviões da Fiel, e em 1976 no primeiro desfile já foram campeões. Em 1979 foi criado o jornal O Gavião que chegou a ter tiragem superior a 60.000 exemplares. Foi através do Bloco Carnavalesco que conseguimos o terreno da quadra onde atualmente se localiza os Gaviões. Atualmente são mais de 70.000 sócios, mas é difícil conta-los a olho nu, pois os Gaviões estão nos escritórios, nos ônibus, nos metrôs, nos trens, nas escolas, nas repartições públicas, nas universidades, nos colégios de elite e é claro nas arquibancadas.

38 anos se passaram e ela continua cada dia mais atuante, mais cheia de vida e de um futuro ainda melhor. No dia 01/07 ao completar mais um ano de existência, dedicada ao Sport Club Corinthians Paulista e tem este como única razão de ser, esperamos completar ainda muitos anos de existência sempre fiscalizando e orientando a Fiel Torcida e sempre com o nosso lema Lealdade, Humildade e Procedimento.

FUNDADORES E PRESIDENTES

Fundadores

A primeira ata do Grêmio Gaviões da Fiel Torcida data de 1969 foi assinada por:

Flavio Garcia La Selva
Alcides Jorge de Souza Piva(Joca)
Cláudio Faria Romero(Vila Maria)
Orlando Rosato(Rosinha)
Carlos Marino Chagas(Manchinha)
Igor Dondo
Francisco Malfitani(Chico)
Carlos Augusto Saraiva(Linguiça)
Artur Tireman
Brasil de Oliveira
Ivan de Oliveira
Benedito Amorim(Lampião)

Presidentes
Galeria de Ex-Presidentes:

Flavio Garcia La Selva – 1969/1971
Alcides Jorge de Souza Piva(Joca) 1971/1973
Andres Moreno Castilho – 1973/1975
Júlio Cesar de Toledo – 1975/1977
Roberto Daga – 1977/1979
Tadeu Aparecido de Souza Piva – 1979/1981
Luiz Antonio Achôa Mezher(Magrão) – 1981/1983
Avelino Leonardo Gomes(Bigode) – 1983/1985
José Lucas Amaral da Silva – 1985/1987
Ariovaldo Aparecido da Silva – 1987/1989
Luiz Antonio Achôa Mezher(Magrão) – 1989/1991
Alex Simão Araújo – 1991/1993
José Claudio de Almeida Moraes(Dentinho) – 1993/1995
Paulo Romano – 1995/1997
Douglas Deungaro – 1997/1999
José Cláudio de Almeida Moraes – 1999/2001
Marcelo Caetano Carreiro – 2001/2003
Ronaldo Pinto – 2003/2005
Wellington Rocha – 2005/2007

Herbert César Ferreira – 2007/2009

Acima uma das grandes características dos Gaviões: a democracia na sua essência.

Os únicos presidentes que se repetiram nestes 30 anos foram o Magrão e o Dentinho.

Cada qual com sua personalidade, mas todos com o mesmo ideal.

Da primeira sede na garagem do avô do Chico Malfitani até os dias de hoje uma certeza: de um sonho de jovens abnegados, à realidade de uma organização que continua fiel ao seu ideal.

E isso é que incomoda os falsos corinthianos de plantão, que, travestidos de esportistas moralistas que pensam em apodrecerem no poder.

CURIOSIDADES

Aqui você vai ver algumas particularidades e curiosidades dos Gaviões da Fiel.

O GRÊMIO GAVIÕES DA FIEL TORCIDA nasceu em 1969 durante a maior crise da história do S.C. Corinthians Paulista, marcada pela insistência do grupo comandado por Wadih Helou em permanecer no poder, como nos dias atuais.

Apaixonados torcedores que se reuniam sempre no mesmo lugar, em vários estádios, tiveram a idéia de criar uma organização que cobrasse seriedade dos cartolas do futebol.

Aí a primeira vitória com a oposição encabeçada por Dr. Wilton Magalhães, Vicente Matheus e Miguel Martinez, vencendo as eleições no Corinthians.

Esse movimento recebeu o nome de REVOLUÇÃO CORINTHIANA e contou com ampla campanha de esclarecimento do torcedor pelos estádios de futebol e chegou até a boca de urna da eleição no clube, com os integrantes dos Gaviões conferindo voto a voto na apuração.

Em 1974, os Gaviões estiveram diante de um dilema. Pelé, o melhor jogador de futebol do mundo, faria sua despedida do Santos, numa partida contra o Corinthians.

Os Gaviões se reuniram para discutir o assunto. A reunião nem demorou muito e no dia do jogo, no Pacaembu, a homenagem dos Gaviões apareceu em uma faixa de mais de 20 metros: MAIOR QUE PELÉ: SÓ A FIEL.

Em 1975, a Gaviões aceitou um novo desafio. Formou um Bloco e participou do último desfile de carnaval realizado na Av. São João.

Nesse carnaval os Gaviões conquistou seu primeiro título. À partir daí estabeleceu-se uma hegemonia da Torcida Corinthiana na categoria de Bloco Especial, quebrada apenas em 1980, por uma nota 02(dois) no quesito melodia e que deixou a Gaviões com o vice-campeonato, atrás do Bloco Jóia Rara, que somou um ponto a mais. De 1981 a 1988 os Gaviões voltou a ser soberana. Ao todo os Gaviões participaram por 13 vezes do carnaval paulistano como Bloco Especial, saindo apenas para transformar-se em Escola de Samba (Grupo 1) em 1989.

Na década de 70 a força dos Gaviões já era tanta que diante do impasse na renovação do contrato do lateral esquerdo Wladimir, o Conselho dos Gaviões autorizou a diretoria a emitir um cheque de alto valor e entregar nas mãos do presidente do clube, Sr. Vicente Matheus. Após essa intervenção dos Gaviões o contrato foi renovado, sem utilizar a colaboração financeira da Fiel.

Vale ressaltar que os Gaviões sempre tiveram participação ativa em movimentos pela cidadania e pela democracia. Em 1979, em plena ditadura, foi aberta uma faixa pedindo ANISTIA, AMPLA, GERAL E IRRESTRITA, numa partida contra o Santos, no Morumbi, com mais de 80 mil pessoas. Em 1984 fomos às ruas pelas DIRETAS-JÁ.

Na década de 80, por várias vezes nossa quadra se tornou ponto de arrecadação de roupas e alimentos para ajudar as vitimas das enchentes no Sul do País.

Realizamos constantes campanhas e apresentações para entidades Beneficentes, entre as quais o Hospital do Câncer.

Entre o final da década de 70 e início da 80 os Gaviões criaram uma maneira diferente de protestar contra as arbitrariedades dos presidentes do Corinthians.

Escolhiam um ponto central na cidade e faziam o enterro simbólico do cartola, com direito a caixão, velas e flores e muito samba é claro. Até hoje foram três: dois para o saudoso Vicente Matheus e um para Alberto Dualib.

No mesmo período o Grêmio Gaviões da Fiel Torcida também foi responsável pela campanha que exigia que o nome do Corinthians fosse escrito com “H”, assim como a palavra corinthiano. A campanha deu certo e hoje todos os órgãos de imprensa escrevem corretamente o nome CORINTHIANS.

Em 1982, por ocasião da Copa do Mundo da Espanha, a BBC de Londres produziu um documentário educativo exibido em toda a Europa, tendo o Grêmio Gaviões da Fiel Torcida como exemplo de organização no futebol.

Em 1986, o fato se repetiu. Desta vez a televisão da Universidade Católica do Chile foi quem escolheu os Gaviões para servir de exemplo de organização aos torcedores daquele País.

Lançamos em 1976 o apelido de porco para os palmeirenses. O fato aconteceu em razão da atuação pouco recomendada em termos de padrões de ética da diretoria do clube na época. Portanto podemos afirmar hoje em dia que cada palmeirense tem um padrinho corinthiano.

Ter sido a primeira Bateria, de São Paulo, a executar uma paradinha (breque) na avenida, durante um desfile oficial. Em 1977, na avenida Tiradentes, pela categoria Bloco Especial. Resultado: Campeão.

Ter sido a primeira Torcida Organizada do Brasil a ser tema central de um filme de curta metragem. Fato ocorrido no final da década de 70.

Ter sido a primeira entidade carnavalesca a desfilar com carros-alegóricos, o Abre-alas e mais um, totalmente iluminados(sustentados por um gerador de 2,5KWA) Isto ocorreu em 1984, quando a Gaviões ainda desfilava como Bloco Especial. Resultado: Campeão

Ter sido a primeira Escola da Samba a utilizar-se de uma cavaquinista no acompanhamento do samba-de-enredo. Aconteceu em 1991, quando os Gaviões estavam no grupo I. A cavaquinista foi Dayse do Banjo. Resultado: Campeão.

Ter sido a primeira Escolas de Samba a desfilar com um Baixo-Elétrico(Pitter), acompanhando o samba-de-enredo, em 1994. Resultado: Vice-campeão.

Ter sido a primeira Escola de Samba a utilizar um teclado no acompanhamento do samba-de-enredo, em 1995. O tecladista foi o Manga. Resultado: Campeão

Ter sido a primeira Escola de Samba a utilizar-se de um coral(20 vozes), para interpretar o samba-de-enredo, ao lado do interprete Ernesto Teixeira. Esse fato ocorreu em 1996. O coral foi o Lumiá da Universidade Livre de Música, dirigido pelo maestro Teco Galati. Resultado: Quarto Lugar.

Ser a única Torcida organizada e Escola de Samba a eleger um vereador
Antonio Goulart dos Reis, em 1996, com mais de 25 mil votos.

Ser a torcida organizada que possui a maior bandeira do mundo : 120 x 45 metros. Além desta existem duas um pouco mais modestas: Uma de 60 x 45 metros e outra de 25 x 10 metros.

Ser a Torcida com o maior número de associados: Mais de 70 mil sócios.

Ter sido a primeira Torcida Organizada a comemorar seu aniversário em
praça pública. Foi no dia 18 de julho de 1998, no pólo cultural Grande Otelo (sambódromo). O evento que contou com o apoio da rádio Transcontinental FM (104,7), do Anhembi Eventos e Turismo da Cidade de São Paulo e do C.A.S.A.

Foram arrecadados entre roupas e alimentos 14 toneladas. Esta festa de 29 anos dos Gaviões reuniu 15 mil pessoas e contou com as participações dos grupos: Katinguele, Exaltasamba, Tempero, Sem Compromisso, Pixote, Os Morenos, Thaide de DJ Hum e o show dos Gaviões.

Todo o material recebido, 14 toneladas, segundo o Anhembi, foi entregue ao C.A.S.A., fundo de solidariedade da Prefeitura de São Paulo.

Ter sido a primeira Torcida Organizada e Escola de Samba do Brasil a ter um programa independente na televisão. Trata-se da TV GAVIÃO que foi para o ar pela primeira vez em novembro de 1998, pela rede C.N.T., Gazeta.

IDEOLOGIA

Dia 1º de julho de 1969, marca a data oficial da fundação do Grêmio GAVIÕES DA FIEL Torcida. Um grupo de corinthianos autênticos que vieram a se conhecer nas gerais dos estádios onde o Corinthians se apresentava e isto lá pelos anos de 1965. Movidos pelo ideal de colaborar com a vida do clube, não só incentivando o time mas também, participando efetivamente da vida política administrativa do Sport Club Corinthians Paulista. Enquanto torcia pelas vitórias, fiscalizava o dia-a-dia do clube e denunciava os demandos. GAVIÕES DA FIEL e Corinthians são um só coração. Este ideal de participação nada mais é do que o exercício do direito de influenciar, e dar aos mandatários do clube, a legitimidade ao mandato exercido, e ao mesmo tempo obrigá-los à cumprir os verdadeiros anseios na Nação Corinthiana. Fomos poucos no começo. Hoje somos milhares, a maior torcida organizada do país.

Todo gavião precisa de um ninho. Em nosso caso, desde 1969, as arquibancadas dos estádios do Brasil tornaram-se o verdadeiro reduto alvinegro. Nesse “habitat” corinthiano temos a função de gritar os 90 minutos em prol de nossa ideologia mosqueteira. Ser Gavião é amar e lutar pelos cores do Coringão, não importando se existem ditadores contrários a nossa filosofia. Preto e branco são reflexões de uma vida inteira de dedicação, glórias e, acima de tudo de muita paixão pelas cores do Sport Club Corinthians Paulista. Hoje essa união de corações, chamada GAVIÕES DA FIEL, formam a maior, melhor, mais respeitada e invejada torcida organizada do país. E a anos seguimos o mesmo lema… LEALDADE – HUMILDADE – PROCEDIMENTO.

Nascemos num momento de desalento, quando até a torcida parecia não acreditar no Corinthians. Nós acreditamos sempre, por isso partimos para a luta.

Uma luta que sempre existirá pois o ideal de perfeição é eterno. Nosso lema está expresso em nossa própria designação (Força Independente). Lutar, vibrar, torcer e seguir todas as atividades esportivas nas quais o Corinthians esteja presente, buscando o ideal de participação da torcida. Nas vitórias ou nas derrotas procurando sempre colaborar para que a mística corinthiana, construída por tantos abnegados, seja um fator concreto, de desenvolvimento moral e físico, dentro do mundo esportivo. Obs. o gavião se for preciso protesta, mas nunca vaia o time e também não grita olé contra sua camisa. Desde a nossa fundação segue o lema: “Seja mais corinthiano, seja um gavião”. Nossa função há mais de 30 anos é de observar, esclarecer, e atuar conforme fizemos desde a revolução corinthiana, cujas realizações e atos seguimos atentamente.

Reservando-nos o direito de opinar na hora oportuna. Quando adentramos nos estádios, poucos podem calcular quanto de sacrifício isso nos custa: financeiro, profissional, desprendimento pessoal, etc. Mas vamos continuar, hoje e amanhã, pois sempre existirá o grande e eterno Corinthians.

Nós somos os GAVIÕES DA FIEL.

(Roberto Daga, sócio nº 03 dos GAVIÕES DA FIEL)
Participe da nossa comunidade do orkut

logo-preto-gavioes

Eleições

Todo corinthiano sabe que o pleito eleitoral no clube se aproxima e desta vez com a aprovação do novo estatuto de forma inedita:será realizado em pura democracia para o associado com mais de 2 anos no templo sagrado do futebol.Mas é suma importancia todo o corinthiano ficar ligado nisso,porque afinal o clube é nosso e quem o administra sao os torcedores que pagam ingressos,mensalidades e outras fontes que rendem dinheiro ao clube portanto adotem o lema do Movimento Fora Dualib:

NAO CONFIAMOS EM NINGUEM
ESTAMOS DE OLHO!!!!!

CORINTHIANS

capa2_290109_003428

O corinthians voltou a jogar mal neste inicio de campeonato paulista e as razões para isso são inumeras.Primeiramente que o Corinthians esta encontrando a má sorte de contar com algumas contusões de jogadores que para o esquema de jogo do TODO PODEROSO são indispensaveis.
A base corinthiana que subiu da serie especial que o timao jogou no ano passado a meu ver não é uma base ruim,no pensamento da diretoria a trazer estes jogadores eles acertaram para a composição do grupo.Bem é certo que acertaram em parte,porque uma posição em que o Corinthians mais necessita no momento é um meia armador e vemos o maestro douglas no departamento medico,Morais suspenso e tivemos a sorte de contar com o Saci no departamento medico como reforço para a proxima partida e com todos estes problemas teremos problemas na escalação no setor de meio de campo.
Agora é aguardar e ver o que o Mano Menezes ira realizar para a proxima partida.
P.s: é duro de admitir,mas tomara que o Dentinho volte logo da seleção sub 20.